• Marília - São Paulo

Tipos de Certificado SSL

Mesmo os administradores dos servidores das mais robustas companhias de tecnologia, os gerentes de produtos financeiros de instituições consolidadas, até mesmo startups que estão se lançando no mundo digital, todos querem segurança em suas transações online.

É errôneo ignorar o poder decisivo que a segurança tem na mente de um consumidor online. Imagine-se em um momento de escolha entre qual site optar para adquirir um novo produto. Ao encontrar três opções de preços atraentes, qual fator vai impulsionar sua próxima ação?

No perfil do consumidor atual, a credibilidade e privacidade dos dados na internet são relevantes no momento da compra. Sites com histórico e reputação na internet determinam a autenticação e inconscientemente ou conscientemente finalizam o que o usuário busca.

A credibilidade de um site pode ser estabelecida com reviews, que são comentários de compradores anteriores sobre o processo de pagamento, entrega e da utilização dos produtos e serviços, e claro, dos certificados de segurança.

Chamados de SSL, a sigla vem do termo em inglês Secure Socket Layer e basicamente tem a mesma funcionalidade de proteger, criptografar informações durante as movimentações entre o usuário e o servidor.

Um site que possui o certificado de segurança passa de http:// para https:// (Hyper Text Transfer Protocol Secure), sendo a letra s referente à segurança, e também passa a apresentar o cadeado com a palavra seguro.

Para se compreender a relevância do SSL, saiba que o Google notifica o usuário quando o site não é seguro.

A notificação pode vir com o sinal de informação abaixo, onde diz que

não há garantia de segurança.

Ou já informa que não há segurança definitivamente.

E mesmo ao forçar incluir o https, a mensagem é:

Outro fator compete aos mecanismos de buscas, que não dão um bom posicionamento para sites sem segurança e isso faz com que o site não seja encontrado com facilidade na rede.

Tenha um Certificado de Segurança

Antes de adquirir um certificado, é função dos gerenciadores fazer uma análise para saber qual o mais apropriado. Trata-se de segurança interna ou externa? Quais as funcionalidades e limites do certificado? Será instalado em qual software ou servidor? De qual sistema estamos falando? E quais as políticas de segurança envolvidas?

Por trás de toda técnica, geralmente uma questão muito importante é negligenciada, estamos falando da Confiança do Cliente. Escolher um certificado de segurança não envolve somente a funcionalidade mas preferivelmente tem que conquistar a confiança do seu cliente.

Hoje encontramos três tipos de certificados que oferecem três níveis de confiança do usuário, são eles: Domain Validated (DV), Organization Validated (OV) e Extended Validated (EV). Traduzidos significam Validação de Domínio, Validação da Organização e Validação Estendida, respectivamente.

Certificado de Validação de Domínio

Certificado de Validação de Domínio são certificados mais básicos que, como o próprio nome já diz, conferem a validade do domínio. Em geral, são mais baratos do que os outros mas têm funcionalidades que atendem a maioria dos sites.

Pode tranquilamente ser usado em sites e blogs que trocam informações via formulários, como nome, email, telefone, pois fornece criptografia básica, garantindo a privacidade das informações e que não haverá acessos de terceiros.

Certificado de Validação da Organização

Certificados de Validação da Organização são confiáveis já que as mesmas são minuciosamente autenticadas por agentes reais, conferidas em banco de dados hospedados por governos e documentadas para registro da veracidade.

No OV também conta validação das informações empresariais, sendo assim recomendadas para projetos comerciais ou sites com mais tráfego e informações a serem trocadas.

Portanto, confere-se a veracidade e responsabilidade da empresa por trás do domínio, o que eleva o nível de confiança do cliente.

Certificado de Validação Estendida

Este é o certificado mais confiável dentre os três e o mais usado e desejado pelas organizações, pois além de todas as comprovações empresariais de responsabilidade nas informações, também passa por auditoria anual e verificações minuciosas.

Sites que possuem este certificado, mostram o nome da empresa junto ao domínio, destacados em verde.

SSL x Navegadores

Além de informar se o site fornece segurança ou não, os navegadores não aceitam determinados certificados.

Este é um exemplo de acesso pelo Google Chrome:

Por isso, verifique a compatibilidade dos certificados com os navegadores mais utilizados pelo seu público para garantir a segurança nas transações.

Caso você já tenha concluído a instalação do certificado em seu site e percebe que ele ainda carrega como http e https, é preciso forçar o acesso dentro do seu painel.